Duas baterias, de f.e.m. de $10\ V$ e $20\ V$ respectivamente, estão ligadas a duas resistências de $200\ \Omega $ e $300\ \Omega $ e com um capacitor de $2\ \mu F$, como mostra a figura. Sendo $Q_c$ a carga do capacitor e $P_d$ a potência total dissipada depois de estabelecido o regime estacionário, conclui-se que:


img
ITA IIIT 14/04/2022 20:53
$-$ A priori, identificamos um gerador e um receptor, sendo o primeiro a bateria de $20 \ V$. Nessa perspectiva, comecemos encontrando a corrente que percorre o sistema quando o capacitor está em regime estacionário, isto é, quando o capacitor atua como circuito aberto. Nesse momento, analisando a malha maior, temos: \begin{matrix} -20 + 300i + 200i + 10 = 0 &\therefore& i = 0,02 \ A \end{matrix}$-$ Conhecida a intensidade da corrente, é possível encontrar a diferença de potencial $(\Delta V)$ entre o capacitor, logo: \begin{matrix} \Delta V = 20 - 300i &\therefore& \Delta V = 14 \ V \end{matrix}$-$ Com isso, a carga $Q_c$ é dada por: \begin{matrix} Q = C. \Delta V &\therefore& \fbox{$Q_c = 28 \ \mu C$} \end{matrix}$-$ Já a potência dissipada: \begin{matrix} P_d = R . i^2 &\Rightarrow& P_d = (200 + 300).(0,02)^2 &\therefore& \fbox{$P_d = 0,02 \ W$} \end{matrix}\begin{matrix} Letra \ (B) \end{matrix}
Modo de Edição
0 / 5000