Uma bala de massa $10\ g$ é atirada horizontalmente contra um bloco de madeira de $100\ g$ que está fixo, penetrando nele $10\ cm$ até parar. Depois, o bloco é suspenso de tal forma que se possa mover livremente e uma bala idêntica à primeira é atirada contra ele. Considerando a força de atrito entre a bala e a madeira em ambos os casos como sendo a mesma, conclui-se que a segunda bala penetra no bloco a uma profundidade de aproximadamente:


img
ITA IIIT 10/12/2021 12:48
$-$ A priori, temos:\begin{matrix} m = 10^{-2}kg &,& M = 10^{-1}kg &,& x_1 = 0,1m \end{matrix} Aplicando o Teorema do Trabalho Total no primeiro caso: \begin{matrix} W_F = \Delta E_c &\Rightarrow&-F.x_1 = 0 - {\large{\frac{m.V_1^2}{2}}} &\therefore& \fbox{$F = 0,05.V_1^2$} \end{matrix}\begin{matrix} \color{gray}{ \fbox{Repare que, a força de resistência do bloco é contra o movimento, por isso o sinal negativo, afinal: $\cos{180^{\circ} = -1}$}} \end{matrix}Conservação da Quantidade de Movimento no segundo caso \begin{matrix} m.V_1 =(2.m+M).V_2 &\Rightarrow& V_2 = {\large{\frac{m.V_1}{(2.m+M)}}} &\therefore& \fbox{$ V_2 = \frac{V_1}{12}$} \end{matrix}\begin{matrix} \color{gray}{\fbox{Note que, já há uma bala dentro do bloco, por isso o $(2.m)$}} \end{matrix}Aplicando o Teorema do Trabalho Total no bloco: \begin{matrix} -F.x_2 = 0 - {\large{\frac{(M+2m).V_2^2}{2}}} &\Rightarrow& 0,05.V_1^2.x_2 = {\large{\frac{(0,120)}{2}}} \cdot {\large{\frac{V_1^2}{12^2}}} &\therefore& \fbox{$x_2 = {\large{\frac{1}{120}}} $} \end{matrix}Aplicando o Teorema do Trabalho Total na bala:\begin{matrix} -F.x_3 = {\large{\frac{m.V_2^2}{2}}} - {\large{\frac{m.V_1^2}{2}}} &\Rightarrow& 0,05.V_1^2.x_3 = {\large{\frac{(0,01)}{2}}} \cdot {\large{( \frac{V_1^2}{12^2}- V_1^2)}} &\therefore &\fbox{$x_3 = {\large{\frac{14,3}{144}}}$} \end{matrix}Distância percorrida pela bala em relação ao bloco:\begin{matrix}x_4 = x_3- x_2 &\therefore& \fbox{$x_4 \approx 9,2 \ cm$} \end{matrix}\begin{matrix}Letra \ (D) \end{matrix}
Modo de Edição
0 / 5000