Um vaso comunicante em forma de $U$ possui duas colunas da mesma altura $h = 42,0\ cm$, preenchidas com água até a metade. Em seguida, adiciona-se óleo de massa específica igual a $0,80\ g/cm^3$ a uma das colunas até a coluna estar totalmente preenchida, conforme a figura $B$. A coluna de óleo terá comprimento de:


img
ITA IIIT 23/12/2021 14:56
Veja que os tubos são idênticos, assim, podemos dizer que o deslocamento da água de um lado é o mesmo do outro. Dessa forma, sabido a situação inicial em que a água está preenchida até metade do tubo, vamos inferir que ela varia $x$, enquanto a coluna de óleo preenche $y$. $=> \ \ \ \ \ \ \ \ \ Tubo \ esquerdo \ \ \ :$ $(21+x)$ $=> \ \ \ Tubo \ direito \ (óleo) \ \ :$ $(y)$ $=> \ \ \ Tubo \ direito \ (água) \ :$ $(21-x)$ Pelo Teorema de Stevin, traçando uma linha de nível no ponto de separação da água com o óleo, podemos escrever: \begin{matrix} P_1 = P_2 \\ \\ P_{atm} + \rho.g.(y) = P_{atm} + \mu.g.[(21+x)-(21-x)] \\ \\ \fbox{$\rho.(y) = \mu.(2x)$} \\ \color{gray}{\fbox{$\rho$: Densidade do óleo , $\mu$: Densidade da água}} \\ \\ \end{matrix} $\color{orangered}{Obs:}$ $\rho = 0,8 \frac{g}{cm^3} \ \ \ , \ \ \ \mu = 1,0 \frac{g}{cm^3}$ Novamente, pelo Teorema de Stevin, traçando uma linha de nível no ponto máximo da coluna de água da esquerda, podemos escrever: \begin{matrix} P_3 = P_{atm} \\ \\ P_{atm} + \rho.g.[y-(21+x)] = P_{atm} \\ \\ \fbox{$y =(21 + x)$} \\ \end{matrix} Resolvendo esse pequeno sistema: \begin{cases} 0.8y &=& 2x \\ y &=& (21 + x) \end{cases} \begin{matrix} \fbox{$y = 35cm$} \\ \\ \\ Letra \ (D) \end{matrix}
Modo de Edição
0 / 5000