Numa experiência de Young, os orifícios são iluminados com luz monocromática de comprimento de onda $\lambda = 6\cdot 10^{-5}\ cm$, a distância $d$ entre eles é de $1\ mm$ e a distância $\ell$ deles ao anteparo é $3\ m$. A posição da primeira franja brilhante, em relação ao ponto $O$ (ignorando a franja central), é:


img
ITA IIIT 27/10/2021 18:06
A priori, como devemos ter uma franja brilhante, a interferência deve ser construtiva, e já que precisa ser a primeira, temos $n = \pm 1$, pois ela pode estar tanto em cima como embaixo. $\color{orangered}{Obs:}$ Estamos admitindo que as ondas estão em fase, pois o enunciado omite a informação. • Encontrando a posição($y$) da primeira franja : \begin{matrix} d \cdot \sin{\theta} = n \cdot \lambda \end{matrix}Como os ângulos são muito pequenos $\sin{\theta} \approx \tan{\theta}$ \begin{matrix} d \cdot \dfrac{y}{L} = n \cdot \lambda \\ \\ 10^{-3} \cdot \dfrac{y}{3} = \pm (1) \cdot (6 \cdot 10^{-5}) \cdot (10^{-2}) \\ \\ y = \pm 18 \cdot 10^{-4} \ \pu{m} = \pm 1,8 \ \pu{mm} \\ \\ Letra \ (E) \end{matrix}
Modo de Edição
0 / 5000
ManualLaTeX