Considere os momentos de dipolo elétrico ($\mu$) das seguintes moléculas no estado gasoso: $\ce{O3}$ ($\mu_1$ ) ; $\ce{CO2}$ ($\mu_2$) ; $\ce{Cl2O}$ ($\mu_3$ ) ; $\ce{Br2O}$ ($\mu_4$) ; Pensando na geometria destas moléculas e na eletronegatividade dos átomos envolvidos, podemos prever que:


img
ITA IIIT 11/03/2022 23:18
$•$ $\ce{O_3}$: Normalmente, substâncias simples são apolares, entretanto, o ozônio apresenta polaridade, extremamente baixa por sinal, a qual aparentemente o ITA considerou próxima de zero, isto é, o considerou uma molécula apolar. \begin{matrix} \mu_1 = 0 \end{matrix}$•$ $\ce{CO_2}$: Veja que $\ce{CO_2}$ é linear, e também possui momento dipolar nulo. \begin{matrix} O &=& C &=&O \\ &\color{royalblue}{\longrightarrow}& &\color{royalblue}{\longleftarrow}& \\ &\color{royalblue}{\vec{\mu}}&&\color{royalblue}{\vec{\mu}}& \end{matrix} Sendo assim: \begin{matrix} \mu_2 = 0 \end{matrix}$•$ $\ce{Cl_2O}$ e $\ce{Br_2O}$: Ambas possuem geometrias angulares, isto é, ambas são polares. Nesse contexto, a maior diferença de eletronegatividade será responsável pela maior polaridade, assim, sabido que $\ce{Cl}$ é mais eletronegativo que $\ce{Br}$, e $\ce{O}$ é mais eletronegativo que os dois, temos: \begin{matrix} \mu_3 < \mu_4 \end{matrix}Portanto, podemos inferir que a sequência (mais ou menos) correta, será: \begin{matrix} \mu_1 = \mu_2 < \mu_3 < \mu_4 \\ \\ Letra \ (A) \end{matrix}
Modo de Edição
0 / 5000
ManualLaTeX